O protagonista é um jovem de 20 anos que queria ser escritor.

Apesar das dificuldades financeiras, que o impelia a viver em um hotel chinfrim na cidade de Los Angeles, não perdia a empáfia por considera-se inteligente e digno de sucesso por ter escrito o conto “O Cachorrinho Riu”.

pergunte-ao-po-1Distribuía gratuitamente o seu primeiro trabalho e colocava exemplares em locais públicos para, desta forma, tornar-se conhecido e prestigiado.

Apesar dos esforços, a situação de quase anonimato perdurou mantendo-o em dificuldade financeira.

Arturo Bandini queria escrever sobre a vida e o amor, contudo, a pouca experiência dificultava o desenvolvimento dos temas, até se apaixonar por uma garçonete mexicana, Camilla Lopez, e por ela ser rechaçado.

Preconceito por latinos

Passou a tratá-la de forma preconceituosa e agressiva em represália por não ter despertado o interesse da imigrante latina.

Apesar da reconhecida beleza, Camilla Lopez sofria preconceito, não só pela tonalidade da pele, mais escura que a dos americanos tradicionais, mas, também, diante do alter ego do protagonista.

pergunte-ao-po-3Eu estava passando pelo porteiro no Biltmore e o detestei de imediato, com seus alamares amarelos, seu metro e oitenta de altura e toda aquela dignidade, e então um automóvel preto se aproximou do meio-fio e um homem desceu. Parecia rico; e então saiu uma mulher e era bonita, sua pele era de uma raposa-prateada e era uma canção através da calçada e entrando pelas portas de vaivém, e pensei “puxa rapaz que tal um pouco daquilo, apenas um dia e uma noite daquilo”, e ela era um sonho enquanto continuei caminhando, seu perfume ainda no ar úmido da manhã.”

Vida dupla

Quando se sentia desesperada, permitia a aproximação do jovem escritor, chegando a visita-lo em seu quarto de hotel.

“Virei-me e vi a marca na cama onde Camilla se sentou, o contorno sensual onde suas coxas e seus quadris haviam afundado sobre a maciez da colcha de chenile. Então esqueci Sammy e, morrendo de desejo, joguei-me de joelhos diante da marca e beijei-a com reverência. – Camilla, eu amo você!”

Ao descobri que Camilla estava envolvida com drogas e abandonada pelo namorado, Arturo Bandini, tenta socorre-la.

pergunte-ao-po-4“Imagino que já tenha visto isto – disse. Apanhei o recorte. Não tinha mais do que seis linhas e uma manchete de duas linhas na parte inferior de uma página interna: A polícia local estava hoje à procura de Camilla Lopez, 22 anos, de Los Angeles, cujo desaparecimento da instituição de Del Maria foi descoberto pelas autoridades na noite passada. O recorte era de uma semana atrás. Larguei minha cerveja e saí correndo dali colina acima até o meu quarto.”

O texto escrito há mais de 70 anos revela o preconceito, ainda existente, nos Estados Unidos da América em relação aos imigrantes.

A narrativa prende a atenção do leitor e remete a uma reflexão sobre o comportamento e atitude de pessoas fragilizadas por insegurança e desamparo moral. Por sua importância, a obra foi tema do filme do mesmo nome.

John Fante

john-fante-2Nasceu no Colorado, em 1909.

Frequentou a escola paroquial em Boulder, o Ginásio Regis, a Universidade do Colorado e o Long Beach City College. Escreveu Espere a Primavera, Bandini (1938); Pergunte ao Pó (1939), e em 1940 publicou uma coleção de seus contos. Ocupou-se em roteiros para cinema a exemplo de Um Casal em Apuros; Lágrimas de Triunfo; Sem Pudor; O Santo Relutante; Meus Seis Amores e Pelos Bairros do Vício.

Foi acometido de diabetes e as complicações da doença provocaram a sua cegueira. Morreu aos 74 anos, em 8 de maio de 1983.

Referência bibliográfica

Pergunte Ao PóJohn Fante, 1909-1983
Pergunte ao Pó / John Fante; – Rio de Janeiro: Editora José Olympio
Tradução de: Roberto Muggiati.
I.S.B.N. 9788503007535
208p.
1. Romance. I. Título. II. Preconceito.