A menina que Roubava Livros
– Markus Zusak

Segura e habilidosa na arte de roubar livros, Liesel, viu-se frustrada por imaginar ter enganado quem conhecia as suas aventuras e as reconhecia por direito.

Ilsa Hermann, esposa do prefeito, dona de uma rica biblioteca residencial, onde os livros eram roubados, acolhia a menina para compensá-la pelo que não pode oferecer.

Certo dia, Ilsa, resolve escrever a Liesel relatando conhecer a sua conduta e terminou com a emoção do jogo.

Busca por uma razão

a-menina-que-roubava-livros-2Liesel buscava, nos livros, o sentido de tudo que viveu: destruição, morte, miséria, infância recalcada e submissa, perdas e falta de alternativa para uma vida digna.

Não fosse o encontro com Rudy Steiner, de quem se tornou amigo e a ajudou nas estripulias, a sobrevivência na Alemanha nazista teria sido insustentável.

O livro desperta alegria, tristeza e revolta.

Liesel narra e revela sentimentalismo, ternura, cuidados com as pessoas atingidas pela dor e pela brutalidade da guerra.

Enfrentamento politico

a-menina-que-roubava-livros-1Mostra indignação com os extremos das barbaridades que atingem as consumações nazistas, e, em alguns momentos, enfrenta perigos para ajudar pessoas marcadas para morrer pelo regime de Hitler.

Liesel constrói uma amizade, subterrânea, com o judeu Max, fugitivo do regime, abrigado, por Hans, no porão de sua residência.

A amizade entre os dois foi construída pelo diálogo e troca de valores que marcaram a vida da garota.

O livro é um ensinamento de superação através da criatividade, forma um mundo paralelo e ao mesmo tempo se insere no conceito político, limitado pelo sentimento de uma consciência adolescente.

Markus Zusak

markus-zusak-1É australiano e mora em Sydney.

É o mais novo de quatro filhos de um austríaco e uma alemã.

Cresceu ouvindo histórias a respeito da Alemanha Nazista, sobre o bombardeio de Munique, e judeus marchando para campo de concentração.

 

 

 

Referências bibliográficas

Zusak, Markus, 1975 –
A menina que roubava livros / Markus Zusak ; tradução de Vera Ribeiro – Rio de Janeiro: intrínseca, 2007.
480p.: il.
ISBN 978-85-98078-17-5
1.Livros e leitura – Ficção. 2. Judeus – Alemanha – História – 1933-1945 – Ficção. 3. Guerra Mundial, 1939-1945 – Judeus – Ficção. 4. Ficção australiana. I. Ribeiro, Vera. II. Título.
(R)

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *