A Morte de Ivan Ilitch
– Leon Tolstói

a-morte-de-ivan-ilitch-2O texto aborda questionamentos sobre o sentido da vida e a busca do entendimento a respeito da fase que a maioria dos humanos rechaça: a morte.

 
A futilidade, a intolerância, o zelo moral e a busca desmedida do reconhecimento, além da valorização profissional são questionados no momento que o homem se depara com o sentimento de finitude e a real proximidade da morte.

A morte como processo

O processo da morte, por ser único e diferente para cada ser humano, não abarca experiências pessoais que possam servir de subsídio para o entendimento do fato.

Ivan Ilitch, personagem escolhido, por Tolstói, para retratar a fase final da vida, busca entender o porquê do sofrimento exacerbado e duradouro que antecede à morte, experimentado por algumas pessoas enquanto outras passam por processos rápidos e menos sofridos.

Há causas que determinem o sofrimento ou a sutileza?

a-morte-de-ivan-ilitch-1A escolha do caminho a ser trilhado pelo homem é decisiva para os acontecimentos que antecedem ao fim?

É possível nos preparar para minimizar os efeitos do sofrimento ou seremos, sempre, pegos de surpresa?

Ignorar, a morte, é uma escolha para fugir da realidade finita ou ela se presta como esperança para postergação à prova final da vida?

O sofrimento se apresenta como um acerto de contas contrapondo-se à futilidade escolhida pelo homem ou ele, o sofrimento, oferece oportunidade para a liberação das amarras que o cercam durante a sua existência?

Os valores contribuem com o processo?

O protagonista se depara com uma realidade entediante: viveu em busca de valores que não ajudaram a suportar os momentos que antecederam à morte e não consegue identificar nada que pudesse auxiliá-lo a concluir como seria a vida que poderia ter experimentado.

A angústia por esta busca cresce no momento que Ivan Ilitch se aproxima da morte e passa a considerar a esposa e a filha com estorvos, capazes de impedirem uma visão realista do processo, sentindo-se mais confortável na companhia de um servo, que se dedica à ele sem exigir nada em troca.

O texto, irretocável e riquíssimo em questionamentos.

Trata-se de um intenso depoimento da perspectiva da morte.

Envolve sentimento de perda e, ao mesmo tempo, de libertação ao tomar consciência dos apegos equivocados.

Leon Nikolaievitch Tolstói

tolstoy-1É considerado um dos maiores escritores de todos os tempos.

Ficou famoso por tornar-se, na velhice, um pacifista, cujos textos e ideias batiam de frente com as igrejas e governos, pregando uma vida simples e em proximidade à natureza.

Foi um dos melhores escritores da literatura russa do século XIX.

Suas obras mais famosas são Guerra e Paz, A Morte de Ivan Ilitch e Anna Karenina.

Morreu aos 82 anos, de pneumonia, durante uma fuga de sua casa, buscando viver uma vida simples.

Referência bibliográfica

Tostói, Leon, gráf.: 1828-1910
A Morte de Ivan Ilitch/ Leon Nikolaievitch Tostói; tradução Vera Karam. – Porto Alegre, RS: L&PM, 2011.
122p.; 18 cm. – (Coleção L&PM POCKET; v.16)
ISBN 978-85-254- 0600-2
1. Ficção russa – novelas. I. Título. II. Série
(R)

1 comentário

  1. Li esse livro há vários anos, sendo a minha primeira incursão no universo de Leon Tolstoi.
    Confesso que pouco me lembro da obra, pelo que a tenho de reler definitivamente.
    Boa opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *