O Jogo do Anjo
– Carlos Ruiz Zafón

Um atentado a Pedro Vidal termina na morte de um veterano de guerra. Para compensar a perda, ele convida o jovem Martín, filho do veterano, para morar nas dependências do jornal La Voz de La Indústria, de propriedade da família.

Escritor de histórias policiais, Vidal, convidou Martín para redigir uma matéria.

Rumo tenebroso

A história caiu no agrado dos leitores e Martín tornou-se imprescindível para o periódico.

A partir daí, a história toma um rumo macabro, cheio de suposições simbólicas e sobrenaturais.

Martín é contratado por uma editora, cuja ética dos proprietários deixa a desejar e nesse contexto surge, Andreas Corelli, um estrangeiro que se diz editor de livros em Paris.

Apesar de Martín ter contrato com os editores Barrido e Escobillas, para escrever a série “A Cidade dos Malditos”, Andreas Corelli, lhe ofereceu uma fortuna para escrever um livro que convencesse os leitores a adotá-lo como base de uma religião.

o-jogo-do-anjo-4Martín foi surpreendido com um diagnóstico sobre a precariedade da sua saúde e tentou se desvencilhar da encomenda, contudo, Andreas Corelli não o deixou em paz.

Devido ao péssimo diagnóstico médico, que previa poucos meses de vida, Martín resolveu não cumprir o contrato. Daí em diante, ocorreu uma série de coincidências.

Os editores morrem, após um incêndio criminoso, e Martín fica curado, apesar da ausência de cuidados médicos. Devido aos fatos a polícia transforma a vida de Martín em um inferno.

Amor de escritor

o-jogo-do-anjo-1Sempere, proprietário de uma livraria, acolhe e conforta Martín em todas as suas dificuldades e Cristina desperta o amor do jovem escritor, apesar de aceitar casar-se com Pedro Vidal.

Neste contexto o proprietário da livraria aproxima Isabela de Martín, que se torna sua discípula literária.

Apesar de a história enaltecer o valor literário ela se afunda em mistérios que mais parece um enredo para filme de Hollywood.

Ao que me parece, a narrativa deveria ter sido mais sucinta sem, necessariamente, perder a sua essência. Em alguns momentos o drama se apresenta cansativo, sem novidades e, ao final, nada de concreto ou filosófico.

Carlos Ruiz Zafón

carlos-ruiz-zafon-2

Nasceu em Barcelona, em setembro de 1964. Seu primeiro romance, A Sombra do Vento, foi traduzido em mais de trinta idiomas e publicado em cerca de quarenta e cinco países.

 

 

Referência bibliográfica

Zafón, Carlos Ruiz
O Jogo do Anjo / Carlos Ruiz Zafón; tradução Elianan Aguiar. – Rio de Janeiro: Objetiva, 2008
410 Páginas
ISBN 978-85-60280-30-8
Tradução de: El juego del ángel
1. Romance espanhol. I. Aguiar, Eliana. II. Título

3 comentários

  1. Olá

    Pois é estou, concordo em pleno contigo, encontro-me neste momento a ler e acho que realmente torna-se demasiado cansativo. Mas está a ser uma leitura agradável.
    Boas atmosferas;)

  2. Quando acabei de ler este livro, achei bem enigmático.
    Inclusive, discutindo sobre ele com alguns amigos, percebi que cada um interpretava o final de uma forma diferente.
    Hoje, depois de ter lido “O prisioneiro do céu”, percebo que falta alguma peça neste quebra cabeça que compõem os livros do autor: A sombra do vento, O jogo do anjo e o prisioneiro do céu.

  3. concordo com você, o Zafón é, com certeza, um genio super enigmatico, já reparou bem na capa de “Marina”? Pra mim, essa capa tem tudo a ver com aquela coisa da Cristina que nao posso falar muito pra nao dar spoiler. Acho que todos os livros têm uma ligação e que se eu ignorar qualquer detalhe dos seus livros nunca vou conseguir ligar eles kkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *